Projeto de Lei encaminhado pelo governador Wilson Lima, que estabelece as regras para remissão de dívidas contraídas em financiamentos na Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), foi aprovado nesta quarta-feira (22/06), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). O benefício atende pequenos produtores rurais, micro e pequenos empresários e profissionais autônomos de baixa renda de cidades em situação de calamidade pública ou estado de emergência, por causa da excepcional cheia de 2022, reconhecidos pela Defesa Civil.

A estimativa da remissão poderá chegar até R$ 31 milhões – total e parcialmente – ou renegociadas neste ano por conta da enchente. A ação faz parte do planejamento da Operação Enchente 2022 que prevê, também, a entrega do Auxílio Estadual, no valor de R$ 300, para famílias que tiveram suas casas invadidas pela água dos rios.

Conforme a Defesa Civil do Amazonas, 41 municípios amazonenses estão com situação de emergência ou calamidade pública decretadas. Com a lei, o governo vai atender, com a remissão total, produtores rurais que financiaram recursos para custeio ou investimento (exceto no caso de compra de máquinas e equipamentos).

Haverá, ainda, remissão parcial para produtores rurais que não se enquadrarem nos critérios definidos para concessão da remissão total, para pecuaristas e para aqueles que desenvolvem atividades industrial, comercial ou de prestação de serviço e que, comprovadamente, tenham sido paralisadas ou encerradas em decorrência da enchente deste ano.

A remissão ou renegociação é voltada para operações financeiras concedidas com recursos do Fundo de Apoio às Micro e Pequenas Empresas e ao Desenvolvimento Social do Estado do Amazonas (FMPES).

FOTOS: Bruno Zanardo | Diego Peres | Arthur Castro / Secom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Fiocruz libera primeira vacina Covid-19 nacional

O primeiro lote de vacinas nacionais foi liberado pelo controle de qualidade interno de Bio-Manguinhos/Fiocruz no dia 14 de fevereiro.

Prefeitura de Manaus inicia vacinação contra a Covid para novos grupos e crianças de 11 anos

A Semsa orienta que a criança não tenha recebido nenhuma outra vacina do calendário infantil nos 15 dias anteriores e que não esteja com qualquer doença na fase aguda (gripada, por exemplo).

Brasileiros consumiram mais bebidas alcoólicas durante a pandemia

Cerca de 18% dos entrevistados pelo Instituto Brasileiro do Fígado reconheceram problemas com a bebida