A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), cumpriu na quinta-feira (20/01), mandado de prisão preventiva em nome de Thiago Lima Ferreira, conhecido como “Bolt”, de idade não revelada, investigado pelo latrocínio do vigilante Alexandre Maia Moreira, que tinha 41 anos. O crime ocorreu no dia 16 de junho de 2021, nas proximidades de uma construtora, localizada no bairro Nova Esperança, zona oeste de Manaus.

De acordo com delegado Adriano Félix, titular da DERFD, na ocasião do crime, Thiago estava na companhia de outro adolescente, naquela área da cidade, para cometer furtos, momento em que se depararam com o vigilante, que reagiu a ação criminosa e foi morto a pauladas.

“A vítima reagiu, foi atingida e morreu. Em seguida, os infratores fugiram levando o celular e o veículo da vítima. Demos início às diligências e identificamos os autores do crime”, disse Félix.

A autoridade policial contou que foi constatado que Thiago já estava preso em uma unidade prisional de Manaus, por outro latrocínio, onde a ordem judicial foi cumprida na quinta-feira.

“Ao ser interrogado, ele confessou o crime, porém acusou o adolescente de ser o autor das pauladas. Verificamos que o adolescente já se encontra apreendido em um centro socioeducativo”, relatou o titular da DERFD.

Ordem judicial

  O mandado de prisão preventiva em nome do infrator foi expedido pela juíza Eline Paixão Silva Gurgel do Amaral Pinto, da Central de Inquéritos.

Procedimentos

Thiago responderá por este outro latrocínio e permanecerá na unidade prisional, à disposição da Justiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Defensoria Pública e Águas de Manaus fecham acordo para inclusão de 20 mil famílias na tarifa social da água

Acordo é resultado de Ação Civil Pública movida em 2021 pelo Núcleo de Defesa do Consumidor (Nudecon)

Delegada Roberta Merly, titular de Manacapuru, fala sobre prisão temporária de pais do menino gabriel.

As buscas em área de mata estavam sob responsabilidade do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM).