A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Ordem Política e Social (Deops), solicita a colaboração da população na divulgação da imagem de Bruna Camila Dias Marques, 33, que está desaparecida desde o dia 10 de janeiro, quando saiu por volta das 10h, da casa onde mora, na rua Andirá-Açu, bairro Colônia Terra Nova, zona norte de Manaus.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) registrado na Deops, nesta sexta-feira (14/01), às 14h28, a comunicante Francinete dos Santos Dias, 53, mãe da desaparecida, informou que sua filha saiu de casa sem informar para onde iria e, desde então, os familiares não tiveram mais notícias sobre o seu paradeiro. Francinete informou que Bruna possui deficiência mental.

Conforme o BO, Bruna possui três tatuagens, sendo uma no braço direito com o desenho de flores rosas; uma no pé esquerdo com o mesmo desenho; e outra no pescoço escrita ‘Dona Neca’. A mãe informou, ainda, que um conhecido disse ter visto Bruna nas proximidades da Feira da Manaus Moderna, bairro Centro, zona sul da cidade.

A delegada Catarina Torres, titular da Deops, solicita a quem tiver informações sobre a localização de Bruna, que entre em contato com a Deops, por meio do número (92) 3214-2269, ou pelo 181, o disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM).

A Deops está situada nas dependências do 12° Distrito Integrado de Polícia (DIP), na avenida Professor Nilton Lins, conjunto Parque das Laranjeiras, bairro Flores, zona centro-sul da cidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar

Base Arpão apreendeu mais de 3 toneladas de drogas

Unidade fluvial da SSP-AM atua de forma integrada com a operação Hórus…

Força Tática liberta motorista refém e prende cinco no Nova Cidade

O veículo foi rastreado após ser tomado por bando armados na avenida Curaçao

Delegacia do Consumidor orienta sobre cuidados ao alugar imóveis para festas de fim de ano

Preços muito abaixo do mercado, oferecidos em redes sociais, podem indicar algum tipo de golpe

MPAM obtém condenação de major do Exército por homicídio e ocultação de cadáver

O Conselho de Sentença entendeu que o réu matou por motivo fútil e ocultou o cadáver da vítima, que continua