Em meio à programação da Virada Sustentável Manaus, o projeto ‘Plástico Zero nos Igarapés de Manaus’ encerrou o ano de 2021 com um total de 7,5 toneladas de resíduos recolhidos e 200 voluntários mobilizados. Durante três edições entre setembro e novembro, a iniciativa da Coca-Cola Brasil e da Fundação Amazônia Sustentável (FAS) contou com o apoio dos grupos Remada Ambiental e Igarapés Limpos, além do Grupo Simões na ação de abertura. 

As ações ocorreram na Marina do Davi, com coleta na orla da localidade, e na foz do Igarapé do Gigante, com o uso de botes. Já a destinação do material foi dividida em duas frentes. Os resíduos mais sujos e contaminados foram destinados ao aterro sanitário da cidade de Manaus, com apoio da Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp). Por outro lado, os exemplares em condições melhores foram destinados à Associação de Catadores do Bairro do Tarumã, para que fossem vendidos e reciclados. 

(FOTOS: Samara Souza).

De acordo com Victor Bicca, diretor da Coca-Cola Brasil, mutirões como este são essenciais para a sensibilização social e integram uma frente ainda maior da Coca-Cola por um mundo sem resíduos, esforço que vai desde ações de apoio a cooperativas de catadores até programas de grande escala de economia circular. “Temos um histórico de atuação no Amazonas que passa por projetos reconhecidos, como Olhos da Floresta, Água+Acesso e o Bolsa Floresta. Com eles, estimulamos a geração de empregos, o fortalecimento da cadeia produtiva e o fomento da agricultura familiar, além de contribuir com a proteção de bacias hidrográficas e da Floresta Amazônica e com o acesso à água”, ressalta. 

Para Cristine Rescarolli, idealizadora da ação e supervisora da agenda de Cidades Sustentáveis da FAS, a região da Marina do Davi e do Igarapé do Gigante sofre com o descarte incorreto de toda a cidade de Manaus. “Com a ação do grupo Remada Ambiental, que já atua no local há seis anos, a população local e os voluntários já entenderam que é necessário cuidar de seus resíduos em casa, para que não poluam os Igarapés e rios da cidade de Manaus. O trabalho é grande, mas tem um grande impacto em termos de educação ambiental”, avalia.

(FOTOS: Samara Souza).

Diagnóstico

Além do trio de ações realizadas, mas ainda como parte do projeto, foi elaborado um diagnóstico sobre educação ambiental na temática de resíduos plásticos. O documento, conduzido por uma equipe externa de consultores, entrevistou presencial e virtualmente 294 pessoas, verificando caracterização socioeconômica, bem como conhecimentos, mudanças e demandas socioambientais. 

Todos os participantes da pesquisa assumem a importância da gestão e do cuidado com os recursos hídricos nos portos de Manaus. Em relação à coleta seletiva, um ponto de destaque é quanto aos participantes que a avaliaram como boa ou ótima, pois referiram-se à atuação de catadores de materiais recicláveis nesses espaços.

O próximo passo indicado pela equipe é um programa de educação ambiental baseado nesse diagnóstico, com algumas propostas a serem implementadas: instalação de pontos de entrega voluntária (PEVs); coleta seletiva nos comércios da região dos portos; campanha de educação ambiental nas escolas; sensibilização dos funcionários, passageiros e responsáveis por embarcações, entre outras ações.

Sobre a Coca-Cola Brasil

O Sistema Coca-Cola Brasil atua em cinco grupos de bebidas – colas, sabores, hidratação, nutrição e emergentes – com uma linha de 260 produtos, entre sabores regulares e versões sem açúcar ou de baixa caloria. Composto por nove grupos de fabricantes franqueados, o Instituto Coca-Cola Brasil, mais Verde Campo e a parceria com Leão Alimentos e Bebidas, o Sistema emprega diretamente 56,6 mil funcionários, gerando cerca de 500 mil empregos indiretos. A empresa aposta em inovação para ampliar seu portfólio e atingir o objetivo de destinar corretamente o equivalente a 100% de suas embalagens até 2030. A Coca-Cola Brasil trabalha para oferecer cada vez mais opções com menos açúcar adicionado e no incentivo a iniciativas que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades onde atua.

Sobre a FAS

Fundada em 2008 e com sede em Manaus/AM, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) é uma organização da sociedade civil e sem fins lucrativos que dissemina e implementa conhecimentos sobre desenvolvimento sustentável, contribuindo para a conservação da Amazônia. A instituição atua com projetos voltados para educação, empreendedorismo, turismo sustentável, inovação, saúde e outras áreas prioritárias. Por meio da valorização da floresta em pé e de sua sociobiodiversidade, a FAS desenvolve trabalhos que promovem a melhoria da qualidade de vida de comunidades ribeirinhas, indígenas e periféricas da Amazônia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Prefeitura de Manaus garante total de R$ 8 mi em emenda parlamentar federal para reforma de Cras

De acordo com levantamento realizado pela Semasc, a reforma total de todas as unidades custará quase R$ 7 milhões.

Parceria entre Seap e Agro Rio viabiliza contratação de reeducandos para atuar em coleta seletiva

Acordo proporciona novas oportunidades de emprego e promove caminhos para ressocialização de internos em Manaus

Governador Wilson Lima entrega a rodovia estadual AM-070 modernizada e duplicada

Atual gestão retomou e concluiu mais de 56% da obra, que foi iniciada em 2013 e atravessou quatro diferentes governos

Bairro Tancredo Neves recebe novos postes, transformador e rede elétrica

Muito em breve outras localidades de Manaus serão beneficiadas.