A indústria da construção civil prevê um crescimento da ordem de 2% em 2022, conforme dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), divulgados nesta segunda-feira, 13/12, com forte incremento de investimento em infraestrutura. Inicialmente pessimista para 2021, em razão da alta de preços de insumos, o setor passou a observar um ritmo mais acelerado nas obras, o que pôde ser visto no aumento na entrada de processos de licenciamento urbano da Prefeitura de Manaus.

Conforme dados do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), de janeiro a novembro a Divisão de Aprovação de Projetos (Diap) teve alta de 158% em relação ao mesmo período de 2020, somando 5.673 processos na entrada, contra 2.198 do ano anterior. Comparando o mês de novembro, o incremento chegou a 248%, quando foram recebidos na autarquia 734 processos contra 211 de 2020.

De acordo com a diretora de Operações (Diop), arquiteta e urbanista Jeane Mota, os projetos aprovados e licenças expedidas têm o objetivo de buscar financiamentos bancários. Para ela, apesar da falta de insumos e da alta do valor do metro quadrado construído, a tendência ainda é de crescimento nos próximos meses. Para 2021, a Câmara Brasileira estima o maior crescimento do setor, em dez anos, de 7,6%.

Acumulado

De janeiro a novembro de 2021, a Prefeitura de Manaus tem um acumulado de mais de 1,4 milhão de metros quadrados licenciados em alvarás de construção na capital, um incremento de 138% comparando com 2020: 604.638,30 metros quadrados.

Só no mês de novembro foram licenciados mais 176.478,94 metros quadrados de área para construção regularizada, contra 53.378,21 metros quadrados do mesmo período de 2020. No mês, a autarquia teve alta de 231% na comparação.

Em 11 meses foram expedidos 1.085 alvarás de construção e mais 519 certidões de Habite-se. No alvará, comparando com 2020, a alta chega a 116%, e no Habite-se, é de 45%.

O mês de novembro teve 113 alvarás foram emitidos e 55 certidões de Habite-se concedidas. Comparando a área licenciada para Habite-se, de janeiro a novembro o Implurb soma 964.031,59 metros quadrados contra 450.689,53 metros quadrados do ano anterior, incremento de 114%.

“Estamos evoluindo no licenciamento de projetos, tanto na área urbanística tanto tributária e ambiental. O Implurb está buscando, junto com os órgãos licenciadores, alcançar a meta definida pelo prefeito David Almeida, em trabalho com o CMGE (Conselho Municipal de Gestão Estratégica)”, afirmou o diretor-presidente do Implurb, engenheiro Carlos Valente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Governo do Amazonas paga 5ª parcela do Auxílio Estadual no dia 15 e injeta R$ 42 milhões na economia

Programa gera emprego e renda nos 62 municípios e combate efeitos sociais da pandemia

Shopping Manaus ViaNorte tem horários estendidos a partir da próxima sexta-feira (17)

O sorteio dos prêmios acontece no dia 3 de janeiro de 2022.