Em cerimônia conjunta, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) inaugura nesta terça-feira (14) o Centro de Convivência e realiza a entrega das Menções das Honrosas Warwick Kerr e Rio Negro a seis pessoas que prestaram relevantes serviços à Pós-Graduação e ao Instituto, uma instituição que é referência em estudos sobre a biodiversidade e ecossistemas amazônicos. Na ocasião, a Editora Inpa fará uma apresentação das suas novas instalações e de obras publicadas em 2020 e 2021. 

O evento tem início às 15h (de Manaus) e será transmitido pelo canal do Inpa no YouTube, direto do Centro de Convivência, que possui áreas fechadas e abertas para pequenos eventos, encontros e atividades artísticas e culturais, além de espaço para o restaurante (térreo). Por conta das medidas sanitárias da pandemia da Covid-19, a cerimônia presencial será restrita a convidados. 

Para a diretora do Inpa, a pesquisadora Antonia Franco, este é um momento de celebrar a vida, a convivência e as contribuições de pessoas que cooperaram para o avanço científico e a inovação tecnológica no Inpa e na Amazônia. “Este é um momento de gratidão e de comemorar a outorga das Menções Honrosas. Nestes três anos de gestão, é muita emoção entregar essa obra numa época de difíceis decisões, no meio de uma situação mundial de tanta fragilidade humana, de isolamento, de perdas, de mudanças de comportamento e de cortes de orçamento. Minha gratidão a todos que participaram deste feito”, destacou a diretora.

Na Menção Honrosa Rio Negro, a mais alta homenagem do Inpa, a novidade deste ano é que pela primeira vez um auxiliar de campo, o parataxonomista Ocirio Pereira (Juruna), é homenageado. A Menção Rio Negro foi criada em 2008 e agracia três brasileiros ou estrangeiros a cada edição.

Dois pesquisadores do Inpa são homenageados com a Menção Honrosa Rio Negro também por suas importantes contribuições à ciência, tecnologia e inovação (CT&I) e às suas relevantes ações em prol do conhecimento, à conservação da Amazônia e melhoria da vida das pessoas na Amazônia: Maria Teresa Piedade e Victor Py-Daniel (in memoriam). 

Warwick Kerr

Na Menção Honrosa Warwick Kerr, o Inpa faz um reconhecimento institucional a cada edição a três brasileiros ou estrangeiros que se destacaram pelas contribuições e incentivos à Pós-Graduação do Instituto, para o avanço da docência e da CT&I. Neste ano são agraciados os pesquisadores do Inpa Albertina Lima, Eliana Feldberg e Richard Vogt (in memoriam). 

A distinção tem como patrono Warwick Kerr (1922-2018), que foi um dos maiores geneticistas de abelhas, diretor do Inpa por duas gestões (1975-1979 e 1999-2002) e um dos principais incentivadores à criação de quatro (Entomologia; Ecologia; Biologia de Água Doce e Pesca Interior e em Genética, Conservação e Biologia Evolutiva) dos dez programas de Pós-Graduação do Inpa e em associação. 

O Inpa possui atualmente cerca de 550 alunos matriculados nos Pós-Graduação. Em mais de 40 anos de atuação da Pós, o Instituto já titulou mais de 3.060 profissionais nos cursos de mestrado e doutorado, contribuindo com a formação de novos pesquisadores, de recursos humanos para bem gerir a Amazônia e desenvolver de forma sustentável a região.

Saiba Mais

O Centro de Convivência possui dois pavimentos e área total de 1.219,38m2. Contempla, no térreo, uma área para restaurante com capacidade para 192 pessoas e uma área aberta; no piso superior, está instalada a Editora do Inpa, a livraria da Editora com capacidade para 40 pessoas e uma área de convivência. Executada pela WT Construções e Comércios Ltda, a obra tem um investimento total de R$ 3,8 milhões, oriundo do Projeto Grandes Vultos.

 Links de transmissão:

15h – Inauguração do Centro de Convivência – Apresentação da Editora INPA

14h30 – Inauguração do Centro de Convivência do INPA

17h15 –  Cerimônias das Menções Honrosas Warwick Kerr e Rio Negro – 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Prefeitura de Manaus divulga lista de selecionados em oficina de jogos

A ação é destinada a adolescentes, na faixa etária de 12 a 16 anos, e será realizada presencialmente em dois turnos (matutino e vespertino)

Inpa desenvolve fossa para tratar resíduos de vasos sanitários em comunidades ribeirinhas

Para tratar as águas residuárias de vasos sanitários em comunidades ribeirinhas alagáveis foi desenvolvida a “Fossa Alta Comunitária”.