A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) conquistou o título de Universidade Apoiadora do Empreendedorismo do Ano do Prêmio Jaraqui Graúdo 2021. Além da categoria, a universidade conquistou ainda os prêmios de Incubadora, com a Incubadora de Empresas (InUEA), e de Startup do Ano, com a startup NavegAM, da InUEA. O resultado da votação foi divulgado no sábado (11/12), durante a 3ª Feira do Polo Digital de Manaus, um dos maiores eventos de empreendedorismo e tecnologia da região Norte.

A aluna da Escola Superior de Ciências Sociais (ESO/UEA) e bolsista do Samsung Ocean, Natiele Costa, conquistou a Categoria Revelação do Prêmio.

Natiele Costa (FOTOS: Divulgação/UEA).

Realizado pela comunidade de startups Jaraqui Valley, o Prêmio Jaraqui Graúdo é uma cerimônia anual de gratificação para reconhecer os atores de inovação que contribuem para o surgimento, desenvolvimento e consolidação de novos negócios digitais em Manaus. O objetivo é incentivar e reconhecer o trabalho dos agentes no cenário digital do Amazonas e atrair mais pessoas para o ecossistema local.

Representante da UEA na cerimônia de premiação, o vice-reitor, Cleto Cavalcante Leal, destacou que o prêmio Jaraqui Graúdo é o reconhecimento do ecossistema de inovação de Manaus pelos projetos e programas desenvolvidos pela UEA e os resultados no estado do Amazonas.

“Além disso, o recebimento do prêmio incentivará ainda mais a comunidade acadêmica da UEA em ações empreendedoras e de inovação, possibilitando o desenvolvimento de novos negócios, gerando emprego e renda para as pessoas do estado. Notadamente percebe-se que a UEA tem no seu ‘DNA’ a marca do empreendedorismo intrinsecamente”, enfatizou.

Vice-reitor, Cleto Cavalcante Leal (FOTOS: Divulgação/UEA).

O reitor da UEA, Cleinaldo de Almeida Costa, afirmou que os títulos são a representação da universidade. “A Universidade é feita por nós todos os dias. Que tem a nossa cara e a nossa garra. O nosso coletivo”, avaliou.

Para o coordenador da InUEA, professor Sálvio Rizzato, o prêmio é um reconhecimento porque é uma prova de que nem sempre recursos financeiros são suficientes ou o grande motivador do sucesso.

“O sucesso está na dedicação, na vontade e no amor pelo o que a equipe da InUEA tem. Então, a nossa motivação e reconhecimento vêm da academia e do público, porque a startup do ano que conquistou o prêmio está na InUEA. Isso é um reconhecimento que nos motiva e nos dá mais energia, mesmo com todas as adversidades, para seguir e vencer, e a gratidão é a palavra que nos descreve”, finalizou.

Sobre o Prêmio – Inspirada no Spark Awards, evento realizado anualmente pela Microsoft, em que são reconhecidos os mais influentes do cenário do empreendedorismo brasileiro, a premiação Jaraqui Graúdo ocorre desde 2015 e é uma cerimônia anual que visa reconhecer os destaques do ecossistema de inovação amazonense. O prêmio é organizado em duas etapas, e as indicações são abertas para a comunidade escolher os favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Estudo com borracha da Amazônia pode revolucionar tratamento da incontinência urinária em mulheres

Cientistas avaliam que o risco do corpo rejeitar o material é muito pequeno

Fapeam apoia estudo sobre a produção de biolubrificante para reduzir impactos ambientais e à saúde

A pesquisa apoiada pelo Governo do Estado visa combater o descarte incorreto dos óleos usados na culinária