A vaca de composição racial meio sangue girolando, com o registro AX8860, conhecida pelo nome “Odete Fic”, venceu o concurso leiteiro realizado neste domingo (12/12), na 43ª Exposição Agropecuária do Amazonas (Expoagro). Ela teve recorde de produção de 60,573 quilos de leite/dia, jamais registrado em edições anteriores.

Também neste domingo ocorreram as demais premiações dos concursos e torneios que foram realizados durante a Expoagro. Entre elas, as premiações do torneio de doce de leite; melhor úbere, ovino, caprino, melhor queijo, vaca girolando, novilha, primipera e bezerra, além de vaca multípara bubalina.

(FOTOS: Jhota Mendonca e Felipe Pessoa/Secom).

O proprietário da Fazenda São Pedro, Francisco Helder de Oliveira Peixoto, o “Chicão”, destacou que eventos como a Expoagro, motivam os produtores a investirem no agronegócio amazonense.

“Essa vaca é fruto da nossa genética aqui do estado do Amazonas, e estamos satisfeitos com o apoio dado pelo Sistema Sepror e a Federação da Agricultura. Estamos felizes com essa festividade, que é o ápice do setor primário amazonense, dessa grande festa, de comparecer e apresentar os nossos produtos à sociedade amazonense”, destacou Chicão.

(FOTOS: Jhota Mendonca e Felipe Pessoa/Secom).

O secretário executivo adjunto de Política, Agrícola, Pecuária e Florestal da Sepror, Airton Schneider, destacou o reconhecimento aos produtores e empresários do agronegócio local.

“Aqui é uma amostra do material a que eles tanto dedicam a sua vida, na sua luta, na parte econômica, na manutenção de suas famílias, mas principalmente investindo no setor. Nesse momento da premiação estamos dando reconhecimento pontual da parte genética, do investimento do material que eles apresentam. Todos estão de parabéns”, comentou Airton.

Animal melhorado – O médico veterinário Emilio Afonso, que trabalha com melhoramento genético no Amazonas, e que foi o juiz dos torneios e concursos, explica os critérios do julgamento, que embasam fatores morfológicos, que representam a longevidade do animal, características produtivas, além do interesse do produtor.

(FOTOS: Jhota Mendonca e Felipe Pessoa/Secom).

“Existem as características morfológicas, que são aquelas que dão mais longevidade ao animal. O animal dura mais e produz mais. No caso da Fazenda São Pedro, o nosso recorde era de 54 quilos, nessa exposição. A Fazenda São Pedro trouxe um animal melhorado geneticamente que bateu esse recorde, produzindo 60 quilos de leite”, destacou.

Participaram da premiação, além do secretário Airton Schneider, o diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), Alexandre Araújo; o presidente da Federação da Agricultura, Pecuária (Faea), Muni Lourenço; e demais representantes do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal Sustentável (Idam); e da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Prato Cheio: restaurante popular garante alimentação de qualidade à população vulnerável de Manacapuru

Inaugurado pelo governador Wilson Lima, restaurante é o primeiro do interior a oferecer almoço ao valor simbólico de R$ 1

Professores e pedagogos da rede estadual vão receber reajuste de 9,19% no salário de janeiro

Percentual corresponde à data-base dos anos de 2020 e 2021 da categoria

Prefeitura assina convênio com Banco do Brasil e garante R$ 400 mi para novos investimentos

A assinatura do documento aconteceu no Casarão da Inovação Cassina.