A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio das equipes de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Humaitá (a 590 quilômetros de Manaus), solicita a colaboração da população na divulgação da imagem de um indivíduo, ainda não identificado, pelo homicídio de Emerson Jorge Auler, que tinha 42 anos, e foi alvejado por disparos de arma de fogo. O crime ocorreu na quarta-feira (08/12), por volta das 19h45, na rodovia Transamazônica, bairro São Pedro, naquele município.

O delegado Mário Melo, titular da unidade policial, informou que na ocasião do delito, Emerson estava na companhia de sua namorada, em frente à casa de seu pai, momento em que o indivíduo se aproximou e efetuou vários disparos de arma de fogo contra ele, que não resistiu aos ferimentos e foi a óbito no local.

“Imagens das câmeras de segurança das proximidades registraram a ação criminosa e mostram que o infrator estava usando um chapéu de vaqueiro, camisa branca e calça jeans. Após o fato, ele fugiu em uma motocicleta, que estava sendo pilotada por um segundo indivíduo, também não identificado”, explicou o delegado.

Ainda segundo a autoridade policial, foi realizada a perícia técnica no local, bem como o exame de necropsia. A equipe policial está em diligências para colher outras imagens e depoimentos de testemunhas oculares e, assim, identificar o criminoso.

“Contamos com o apoio da população na divulgação das imagens em que esse indivíduo aparece, e caso ele seja reconhecido, as denúncias podem ser realizadas por nossos canais oficiais, para que ele seja localizado e preso”, destacou Melo.

Disque-denúncia – Quem tiver informações acerca da localização do indivíduo deve entrar em contato pelo número (92) 99256-0101, para contato direto com a autoridade policial, ou pelo 181, o disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). “A identidade do noticiante será preservada”, garantiu Melo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Contas hackeadas no Instagram: saiba como se proteger desse golpe

Os criminosos geralmente procuram cidadãos que possuem uma quantidade significativa de seguidores e que tenham bom reconhecimento entre amigos e familiares