No fim de novembro, sairão os editais dos concursos públicos de dois dos principais órgãos de proteção ambiental do país: primeiro, para o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com 171 vagas; em seguida, foi a vez do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) com 568 oportunidades, contemplando cargos como técnico ambiental e analista ambiental. Com mais de 700 oportunidades espalhadas por todo o Brasil, essas seleções são tratadas como urgentes no atual cenário nacional.

Isso porque ambos os órgãos apresentam uma carência superior de 3,6 mil agentes públicos (déficit de 1.317 servidores no ICMBio e de 2.311 no Ibama), em meio ao crescente desmatamento dos biomas, especialmente na Floresta Amazônica. Portanto, a realização desses concursos se torna ainda mais essencial.

Diante desse cenário dramático, ambos os órgãos esperam atrair um grande número de interessados em seus respectivos certames até às vésperas do Natal, quando os prazos de inscrição se encerram. Principalmente, se for levado em consideração o fato de que os aprovados nesses certames receberão ganho mensal de até R$8.547,64.

O professor Rodrigo Mesquita, que leciona Direito Constitucional nos cursos preparatórios da Degrau Cultural, compartilha desse mesmo pensamento. Ele avalia que concursos na esfera federal costumam ser bem concorridos. Somando-se a esses detalhes, tanto a seleção do Ibama quanto a do ICMBio são aguardados desde 2014, o que reforça a ideia de que o número final de inscritos seja acima da média.

Como se preparar para as provas

As provas objetivas irão acontecer nos dias 30 de janeiro de 2022 (para o Ibama) e 6 de fevereiro (para o ICMBio), o que significa que quem se inscrever terá apenas dois meses para estudar todo o conteúdo programático previsto no edital, em especial, a disciplina de Legislação Ambiental, que é praticamente um pré-requisito para ingressar nessas autarquias.

Pode parecer pouco tempo para dar conta de tantas informações, mas na avaliação do professor Rodrigo Mesquita, é possível conseguir chegar no dia das provas com uma bagagem enorme de conhecimentos se o concurseiro tiver algo que é fundamental: planejamento .

Eu costumo sugerir a elaboração de um cronograma. Este cronograma deve ser montado de acordo com o tempo disponível do candidato (a) e, em concurso com edital, os dias até a realização da prova. Penso, ainda, que para chegar mais bem preparado para as provas, o candidato (a) deva reservar um tempo para assistir aulas objetivas e focadas“, explica o professor.

Ter esse cronograma bem definido será extremamente importante, pois a preparação para os concursos do Ibama e do ICMBio coincidirá com as Festas de Final de Ano e com o período de verão, quando as pessoas estão menos dispostas a ficar reclusas em casa.

Mesquita considera como imprescindível que o concurseiro estude de forma mais aprofundada as disciplinas relacionadas à Legislação Ambiental, com foco nas leis listadas nos editais, como a Lei nº 6.938/1981 e suas alterações (sobre a Política Nacional do Meio Ambiente), Lei nº 9.605/1998 e Decreto nº 6.514/2008 (sobre Crimes Ambientais), Lei Complementar nº 140/2011 (sobre Competências Ambientais) e a Lei nº 12.651/2012 (Proteção da Vegetação Nativa), além do artigo 225 da Constituição de 1988 que menciona o direito do cidadão brasileiro a um meio ambiente ecologicamente equilibrado.

Mas o professor reforça também que é necessário se dedicar às demais disciplinas inseridas nas provas, pois não seria possível sucesso nas avaliações sem combinar os chamados “Conhecimentos Gerais” com os específicos. Ele acrescenta que, caso o candidato possua uma bagagem grande de conhecimentos específicos na área ambiental, ele poderá concorrer a cargos nos dois concursos.

Por fim, quem se inscrever aos dois órgãos deve se atentar ao fato do organizador ser o mesmo: o Cebraspe. Portanto, o perfil de provas será semelhante, no tradicional formato “Certo ou Errado”, em que basta responder se uma afirmação está correta ou não.

No mais, o professor Rodrigo Mesquita recomenda que nos 60 dias até às provas objetivas para Ibama e ICMBio o candidato busque compreender a maior quantidade possível das matérias previstas no edital e que não fique preso em poucos temas:

“Se acontecer de na hora do estudo, um ou mais temas, não fluírem, eu acredito que o “barco” deve ser tocado, senão este gasto de energia pode ser irrecuperável. Tenha muita calma, serenidade e, candidato (a), acredite em você”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Sine Manaus oferta 98 vagas de emprego nesta quinta-feira, 23

Caso o interessado não consiga realizar o agendamento dentro do prazo da vaga pretendida, ele pode comparecer diretamente a um dos postos do Sine Manaus.