Com o objetivo de garantir a segurança alimentar e nutricional da população, o governador do Amazonas, Wilson Lima, inaugurou, nesta quinta-feira (02/12), o Prato Cheio, em Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus). É o primeiro de 20 restaurantes populares que serão implantados no interior, até o final de 2022, para atender a população em situação de pobreza. A próxima inauguração será em Autazes, no dia 18 de dezembro.

Primeiro de 20 restaurantes populares que serão implantados no interior (FOTOS: Diego Peres/Secom e Lucas Silva/Secom).

O restaurante integra a política estadual de combate à fome do Governo do Amazonas, sob a coordenação da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas) e Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam). No local, a refeição será vendida ao preço simbólico de R$ 1, mediante cadastro social e compra de senha, a partir das 8h. Serão servidos 400 almoços por dia, ou seja, 2 mil por semana (segunda a sexta-feira, do meio-dia às 14h), totalizando 8 mil refeições/mês.

“Hoje nós estamos começando uma série de inaugurações de restaurantes pelo interior do Amazonas. Esse vai funcionar para atender as pessoas com mais necessidades, para garantir segurança alimentar. Aqui o prato estará a R$ 1. E nós vamos, até o final de 2022, inaugurar 20, nós vamos ter 20 Pratos Cheios no interior do estado do Amazonas”, disse Wilson Lima, ao anunciar que o próximo Prato Cheio será inaugurado dia 18 de dezembro, em Autazes.

(FOTOS: Diego Peres/Secom e Lucas Silva/Secom).

Localizado na rua Quintino Bocaiuva, 1.288, Centro, o Prato Cheio de Manacapuru recebeu o nome de Luiz Rodrigues da Mota, que foi prefeito do município e presidente da Câmara de Vereadores da cidade por dois mandatos, falecido em 2017.

Além de Manacapuru, outras cidades que contarão com o restaurante popular são Parintins, Itacoatiara, Tefé, Autazes, São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga.

Direito humano à alimentação adequada – De acordo com a Gerência de Ações Descentralizadas de Segurança Alimentar e Nutricional (Gadsan/Seas), o restaurante popular Prato Cheio de Manacapuru tem como público prioritário pessoas em situação de vulnerabilidade social, desempregados e trabalhadores informais.

(FOTOS: Diego Peres/Secom e Lucas Silva/Secom).

A dona de casa Maria Hyda de Seixas, 37, foi uma das primeiras a receber atendimento nesta quinta-feira, em Manacapuru, e garantir o almoço a R$ 1. Mãe de oito filhos, ela está desempregada.

“Não é todo dia que a gente tem o que comer. Com R$ 1 a gente vai conseguir. Eu tinha feito meu cadastro anteriormente, aí eu só fiz confirmar, me deram a senha e mandaram eu sentar. Eu agradeço muito pelo que ele (governador) está fazendo pelo nosso município. Vai fazer diferença”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar

Prefeitura de Manaus atua na zona Norte com campanha de vacinação antirrábica em domicílios

Além das ações em domicílio, a Prefeitura de Manaus mantém dois postos fixos de vacinação

Seap realiza cerimônia de formatura do primeiro reeducando graduado no ensino superior dentro do sistema prisional

Luciano (nome fictício) conquistou um feito histórico ao conseguir um diploma cumprindo pena em uma unidade prisional do Amazonas