A Balança Comercial do Amazonas referente ao mês de setembro de 2021, conforme levantamento feito pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), registrou que o município de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus) foi o maior exportador em setembro, ficando responsável por US$ 6,88 milhões do total exportado no Estado. A Espanha foi o destino principal do produto “soja” exportado por Itacoatiara.

Itacoatiara superou Presidente Figueiredo que vinha se mantendo no ranking dos municípios do interior do Amazonas desde dezembro de 2020. Em setembro, o município conhecido como a ‘Terra das Cachoeiras’ ficou em segundo lugar ao exportar o item: “ferro-ligas” para a China. O montante alcançado com as exportações foi de US$2,6 milhões.

Nas importações, Nova Olinda do Norte foi o destaque, com o total de US$7,5 milhões, tendo o produto “outros veículos aéreos” como principal item importado, com origem nos Estados Unidos. Também nas importações, Presidente Figueiredo ficou em segundo lugar registrando o valor de US$497,4 mil, tendo os Estados Unidos como principal local de origem de suas importações referente aos itens: “máquinas e aparelhos para seleção de minérios ou outras substâncias minerais sólidas” como principal produto.

Exportações crescem 4,07% – A exportação da Balança Comercial do Amazonas referente ao mês de setembro de 2021 apresentou aumento de 4,07%, na comparação com agosto de 2021. Os valores exportados alcançaram cifras de US$65,79 milhões.

Do total de 58 países exportadores, a Venezuela foi o principal destino responsável por US$14,52 milhões, com variação de 28,01% em relação a agosto de 2021. O Amazonas exportou para o país vizinho o item: “misturas e pastas para preparação de produtos de padaria”, o qual foi o principal produto exportado com participação de 34,72%.

Dentre todos os itens exportados pelo Amazonas e considerado isoladamente, o que mais se destacou em setembro de 2021 foi: “outras preparações alimentícias” – correspondendo ao total de US$13,93 milhões, o equivalente a 21,17% do total exportado. O item teve como principal destino a Colômbia, com 43,84%. Esse item apresentou expansão de 4,75% em relação a agosto de 2021, e de 52,09% comparado a setembro de 2020.

O segundo produto mais exportado foi “motocicletas (entre 50 e 250 cilindradas)”, representando pouco mais de US$9,65 milhões e o equivalente a 14,67% do total exportado. Nesse segmento, os Estados Unidos da América (EUA) foi responsável por 25,71% das aquisições do produto. A variação no crescimento das exportações desse item foi de 31,82% em relação a setembro de 2020.

Em terceiro lugar dos mais exportados ficou o item “ouro (incluído o ouro platinado) em outras formas semimanufaturadas”, registrando o valor de US$5,96 milhões, correspondente a 9,06% do total exportado. A Alemanha foi o principal destino deste produto, ficando com 100% do montante.  

Importação – As importações do Amazonas em setembro de 2021 registraram cifras de US$1,163 bilhão – um aumento de 26,28% na comparação com setembro de 2020. A China se manteve como a principal origem das importações do Amazonas, registrando o montante de US$ 484,88 milhões, o que representa a participação de 41,69% das importações totais do Estado.

O principal produto importado foi: “outras partes destinadas aos aparelhos transmissores”, no valor de US$215,48 milhões, o equivalente a 18,53% das importações, sendo 68,2% originários da China. Em segundo lugar ficou o item: “processadores e controladores”, alcançando cifras de US$145,13 milhões com participação de 12,48% do total, também tendo a China como origem de 29,37% das compras desse produto para o Amazonas.

Enquanto isso, o item “partes de aparelhos telefônicos” foi o terceiro produto mais importado. O produto alcançou cifras de US$68,47 milhões e uma participação de 5,89% no total das importações, tendo também a China como origem de 48,45% do produto.

Corrente de Comércio – Em setembro de 2021, a Corrente de Comércio do Estado do Amazonas (soma das importações com as exportações) totalizou US$1,228 bilhão, um crescimento de 24,27% na comparação com setembro de 2020. O saldo em setembro foi de US$ -1,097 bilhão.

No ranking geral de maior relação comercial com o Estado do Amazonas estão os países: China, Estados Unidos e Vietnã.

Balança Comercial – A Balança Comercial do Amazonas é um dos estudos produzidos pelo Departamento de Estatística e Geoprocessamento (Degeo) da Secretaria Executiva de Planejamento (Seplan) da Sedecti. O estudo tem como fonte principal de informação a Secretaria de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint) do Ministério da Economia (ME).

O objetivo do trabalho é de acompanhar o desempenho mensal das relações comerciais do Amazonas e, dessa forma, permitir o entendimento de sua evolução nas exportações e importações no Estado.

Para acompanhar esses e outros estudos, basta acessar o Painel da Balança Comercial do Amazonas no site da Sedecti: www.sedecti.am.gov.br e clicar na aba “Indicadores e Mapas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar

Wilson Lima inicia entrega do Auxílio Estadual permanente para famílias de Tabatinga

Ao todo, 3.751 mil cartões serão entregues no município do Alto Solimões.

Pacotão para Manaus: maior volume de recursos vai para transporte público, recapeamento de ruas e novo viaduto

A maior parte dos investimentos para Manaus anunciados pelo governador Wilson Lima, ontem (24/10), vai para mobilidade urbana e transporte público. Dos R$…

Governador Wilson Lima retoma semana de entregas do cartão Auxílio Estadual

Em Manaus, o Governo iniciará um novo sistema de entrega dos cartões

Mesa Brasil Sesc AM entrega mais de 1 tonelada de alimentos para instituições sociais de Manaus

A campanha incentivava a doação de alimentos em troca de voucher para concorrer a diversos prêmios.