Neste sábado (20) o Festival Até o Tucupi 2021 apresenta o evento Até o Tucupi de Negritude, que acontece no Teatro Amazonas. A diversidade musical produzida por artistas negras e negros do Amazonas principalmente no período de pandemia será representada pelos shows de Antônio Bahia, Lary Go & Strela, Ian Lecter, Karen Francis e Elisa Maia. Com início marcado para às 20h, o evento também terá transmissão online.
Cumprindo os protocolos de prevenção à Covid-19, para assistir ao show no Teatro Amazonas é preciso agendar sua participação no Portal da Cultura. O evento terá plateia reduzida e será exigido uso de máscaras e apresentação da carteirinha de vacinação. Para agendar basta acessar o link.  

Há 15 anos, no mês de novembro, a cidade de Manaus recebe o Festival Até o Tucupi, realizado pelo Coletivo Difusão numa integração entre manifestações artísticas e atividades como oficinas, workshops e outras oportunidades de incentivo não só a produção, mas também a capacitação da juventude local. Além da programação musical, o evento também conta com uma série de atividades de formação e reflexão, cuja programação completa com endereços e horários pode ser conferida ao final do texto. 
A iniciativa atende a necessidade de espaços públicos que ofereçam lazer e cultura na capital amazonense de maneira diversa e gratuita, dialogando com a temática do mês de novembro que é dedicado para reflexões quanto à Consciência Negra. Ao longo dos 15 anos de realização e também durante a pandemia, o Até o Tucupi se consolidou como uma importante plataforma para artistas e profissionais locais da economia criativa e também como alternativa de intercâmbio para cenários artísticos de vários Estados do país. 

Em 2021 o evento responde aos desafios impostos pela pandemia da Covid-19, tornando possível sua realização, envolvendo público, artistas, produtores e agentes culturais, de maneira criativa e responsável.
Confira as programação de shows do Festival Até o Tucupi de Negritude 2021 no Teatro Amazonas: ANTÔNIO BAHIAAntônio Bahia, natural de Rurópolis, Oeste do Estado do Pará é o caçula dos 9 filhos de Nena, dona de casa, e Seu Antônio, ex-soldado da borracha. Fã do baiano Dorival Caymmi, Antônio resolveu registrar a paixão pelo artista e seu Estado natal no nome. O insight surgiu durante uma conversa com seu amigo, Ricardo Dias, ainda em 2010. A possibilidade de que esse nome pudesse lhe atribuir sorte, encheu de axé o agora, Antonio Bahia. Foram nas terras apimentadas da Bahia, que Antônio encontrou a sua identidade enquanto artista. Mudou-se para Manaus em 1997, aos 18 anos e desde então segue carreira no meio artístico, sendo como cantor, assistente de produção, produtor, ator ou figurante. No último dia 10/11 produziu, dirigiu e cantou no Pai de Samba, seu show de estreia no Teatro Amazonas. Em 07/12/2021 lança seu primeiro álbum intitulado Brasil Profundo.
LARY GO & STRELAAs irmãs Ana Larissa e Lauriane, sob o vulgo de Lary Go & Strela, atuam desde 2015 e são referência no cenário hip hop da cidade de Manaus (AM). O empoderamento feminino é o ponto forte da temática das músicas da dupla, em versos e batidas poderosos que expressam o cotidiano e a realidade da jovem mulher manauara. São presença constante em eventos culturais, festivais, bailes de rap e mostras de música. Em 2021 lançaram seu primeiro EP que leva o nome da dupla e com o lançamento se tornaram pioneiras na história do rap feminino amazonense.
IAN LECTER
Ian Lecter, 24, deu início à carreira em 2015, já tendo em mente o que queria relatar em suas composições: existência, ancestralidade, questões étnico-raciais. Em 2016, tendo a música como sua prioridade, se juntou a outro rapper (Saull) e deu início ao grupo ARKAICA. A dupla chegou a fazer mais de 40 shows em todas as zonas da cidade de Manaus. Nos anos seguintes, começou a desbravar outras atuações: estudou produção musical e se envolveu em vários projetos, como o selo Da Gaveta e o coletivo Lado Preto, que reúne MCs e DJs da cena de Manaus. Também é idealizador do Motirô de Cultura com três eventos realizados na Ufam, integrando a academia com os elementos da cultura hip hop. O rapper lançou em fevereiro de 2021 o primeiro videoclipe solo de sua carreira, “Desde Cedo” e ganhou destaque nacional ao ser um dos 10 artistas brasileiros selecionados para participar do programa musical Vans Musicians Wanted 2021, da marca internacional e esportiva Vans. 
KAREN FRANCISKaren Francis é uma representante distinta do R&B contemporâneo produzido no Norte do país, lançou em 2018 o seu EP “Acontecer”. A voz potente, a lírica sensível e a musicalidade que une raízes da música negra, sonoridades africanas e influências de rap, gospel e afrobeat marcam as melodias da cantora, compositora e instrumentista, natural de Maués, no interior do Amazonas. A paixão pela música a acompanha desde a infância, e a motivou a aprender a tocar violão, cantar e, mais tarde, ingressar na Licenciatura em Música na Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Desde então, Karen Francis tem transformado em canções suas vivências e discussões sobre relacionamentos, sexualidade, desejos, ancestralidade e negritude. Karen Francis prepara terreno para o lançamento de seu primeiro álbum ainda em 2021, dando início a uma nova era em sua carreira musical.
ELISA MAIAA cantora amazonense Elisa Maia lançou os singles inéditos, com videoclipes “Luas Pra Tantas Faces”, “Sol De Setembro” e “Todo Poder Curativo”,  em 2020 e 2021, marcando sua estreia na produção musical. A artista, que em 2013 lançou o EP Ser Da Cidade, se prepara para o lançamento de álbum novo em 2022.O Festival Até o Tucupi 2021 é uma realização do Coletivo Difusão, com apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Amazonas. O Até o Tucupi é um Festival filiado à ABRAFIN – Associação Brasileira de Festivais Independentes.

PROGRAMAÇÃO GERAL

20/11 (sábado)
16h às 18h – Debate com lideranças negras

Proposta de reflexão com lideranças negras, pensando o 20 de novembro no Amazonas e a construção de políticas públicas para a negritude. Convidados: Ruan Wendell (UNEGRO), Priscila Duarte (ANBG), Keully Leal (Conselho Nacional dos Direitos Humanos), Elisa Maia (Coletivo Difusão).
Mediação: Michelle Andrews.
Local: Hall do Teatro Amazonas.
Formato: presencial e com transmissão online

20h às 21h – Show Até o Tucupi de Negritude 2021
No Dia da Consciência Negra, quatro trabalhos musicais (Antônio Bahia, Lary Go & Strela, Ian Lecter, Karen Francis e Elisa Maia) se apresentam no palco do Teatro Amazonas, representando a diversidade da música produzida por artistas negras e negros do Amazonas, principalmente no período de pandemia.
Local: Teatro Amazonas.
Formato: com público presencial reduzido (de acordo com os limites de lotação do espaço) e com transmissão online.

21/11 (domingo)No domingo serão oferecidas sessões do Cineclube ‘Tudo muda após o play!‘, projeto que iniciou suas atividades no ano de 2008 e, desde então, busca levar a linguagem do cinema para espaços os mais variados com temporadas sazonais. Focado em estimular discussões sobre direitos humanos, diversidade, raça e gênero, o ‘Tudo muda após o play!’ expande suas sessões em uma itinerância por diversos bairros de Manaus.

9h30min – Circuito Tudo Muda Após o Play – Mês da Consciência Negra
Local: Comunidade Santo Antônio do Novo Aleixo (Travessia Plenitude, 11, Novo Aleixo).

22/11 (segunda-feira)
19h – Circuito Tudo Muda Após o Play – Mês da Consciência Negra
Local: Amigos do Grande Vitória (Rua da Garça Azul, 71, Grande Vitória).

23/11 (terça-feira)
19h às 21h – Roda de Conversas – Políticas Públicas de um Amazonas Em Rede!
Com o avanço da vacinação no Brasil e a retomada de projetos e eventos presenciais, produtores e gestores de Festivais, Circuitos e Projetos Coletivos no Amazonas, debatem sobre a construção de políticas públicas que garantam a continuidade dessas ações. Local: Coletivo Difusão (Rua Puranga, 16, Cidade Nova).
Formato: com público presencial e com transmissão online.

24/11 (quarta-feira)
19h – Circuito Tudo Muda Após o Play – Mês da Consciência Negra
Local: SAFIC (Rua Palestina, 37 – Nossa Senhora de Fátima 2).
25/11 (quinta-feira)
19h – Circuito Tudo Muda Após o Play – Mês da Consciência Negra
Local: Casa Popular do São Raimundo (Rua Virgílio Ramos, 59, São Raimundo).

26/11 (sexta-feira)
19h – Circuito Tudo Muda Após o Play – Mês da Consciência Negra
Local: Comunidade Quilombola  – Rua Professora Evangelista Brown, 265

28/11 (domingo)
19h – Circuito Tudo Muda Após o Play – Mês da Consciência Negra
Local: Associação Pela Advocacia Popular  Esperança Garcia (Rua Miguel Ribas, 415, Santo Antônio).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar

Fim de semana com programação cultural diversa em Manaus

Entre os destaques está abertura das atividades no Largo de São Sebastião e da Fábrica do Papai Noel

Manauara Shopping apresenta ‘Show de Luzes’

Espetáculo de luzes e som estará disponível na área do Buritizal até 23 de dezembro.

Balé Folclórico do Amazonas participa de festival na Colômbia

Na primeira viagem internacional, companhia apresenta “A Dança do Sol” e “Cenas Amazônicas”.

Exposição ‘Faces da Nossa História’ passa a ser exibida na Assembleia Legislativa do Amazonas

Após sucesso de público em shoppings, mostra comemorativa dos 129 anos da Imprensa Oficial e 128 anos do Diário Oficial fica em cartaz na Aleam