Foto:Érico Xavier/Fapeam

O Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), irá investir aproximadamente R$ 11 milhões para fomentar pesquisas relacionadas à biodiversidade e inovação tecnológica ao setor primário. O anúncio ocorreu na tarde desta quarta-feira (27/10), com a divulgação dos resultados dos editais dos programas “Biodiversa/Fapeam: Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) para Ambiência e Biodiversidade no Estado do Amazonas” e o “Estratégico de Desenvolvimento do Setor Primário Amazonense (Prospam)”. Foram contemplados 92 projetos nos programas. 

Foto:Érico Xavier/Fapeam

Os editais são inéditos no estado e foram lançados pelo governador Wilson Lima no Dia Nacional da Ciência e do Pesquisador Científico, dia 8 de julho. No programa Biodiversa, que obteve o recurso no valor de R$ 4.987.086,77, foram submetidas 58 propostas, das quais, 39 foram aprovadas na análise de mérito por consultores.  

O objetivo do programa é apoiar propostas de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, ou de transferência tecnológica, coordenadas por pesquisadores residentes no estado, vinculados às instituições de pesquisa ou ensino superior, voltadas para caracterização, conservação, restauração, uso sustentável do meio ambiente e exploração sustentável da diversidade amazônica, com vistas à produção de conhecimentos que contribuam para o enfrentamento dos problemas ambientais amazônicos, além de  auxiliarem na formulação de políticas públicas de conservação ambiental no Amazonas, conforme descrição do edital. 

Setor primário 

Com financiamento de R$ 5.838.452,95, o programa Estratégico de Desenvolvimento do Setor Primário Amazonense recebeu 64 projetos. Desse total, 53 foram aprovadas na etapa de análise de mérito pelo comitê de especialistas. 

O programa apoiará propostas de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, ou de transferência tecnológica, que representem contribuição significativa para o desenvolvimento do setor primário do estado do Amazonas, que incentivem a produção sustentável e adequada à realidade regional. 

Somente neste ano de 2021, o Governo do Estado já investiu mais de R$ 84 milhões em programas de apoio a pesquisas e na formação de recursos humanos da educação básica ao ensino superior. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar

Pesquisa de professora da UEA vence Prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia

Trabalho propõe substituir mercúrio utilizado na extração de ouro pelo extrato da planta pau-de-balsa

Prêmio Fapeam de CT&I: ação inédita no Amazonas condecora pesquisadores e comunicadores

Quatorze ganhadores receberão a premiação que tem recurso exclusivo do Governo do Estado.

Tempus Vitae Quis Rutrum Vel Ut Eget Eu Pulvinar Blandit

Aenean eleifend ante maecenas pulvinar montes lorem et pede dis dolor pretium…

Órgãos ambientais fiscalizam barragens de mineração na Vila de Pitinga

A Mina de Pitinga foi implantada em 1982 em Presidente Figueiredo.